Menu

Ciencia.ao - Itens filtrados por data: abril 2020

Virologia e Biologia Molecular

Imagem de microscópio eletrónico de transmissão mostrando o SARS-CoV-21

 

Pedro Magalhães1, Madalena Chimpolo2, Daniel Pires Capingana3 

1Departamento de Fisiologia da Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto

2Departamento de Morfologia da Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto

3Instituto Superior de Ciências de Saúde do Cuando Cubango

Duma forma geral os coronavírus são partículas sob a forma de envelope de 120 a 160 nanômetros (nm), que contêm um genoma em fita simples, não segmentado de sentido positivo de RNA (27–32 kb), sendo o maior genoma entre os vírus RNA. Os genomas são poliadenilados na extremidade 3’. O RNA isolado é infeccioso. O seu nucleocapsídeo helicoidal tem um diâmetro de 9-11 nm. Na superfície do envelope, os vírus possuem projecções amplamente espaçadas, em forma de taco ou pétala, com 20 nm de comprimento, parecendo uma coroa solar (Jawetz Melnick & Adelberg’s, 2016; p. 601).

As proteínas estruturais virais incluem uma proteína nucleocapsíde fosforilada (N), de 50 a 60 kDa (N), uma glicoproteína de 20–35 kDa (M) que serve como proteína da membrana incorporada na bicamada lipídica do envelope e interagindo com o nucleocápside, e a glicoproteína espiga (S; 180-220 kDa) que compõe os peplomeros em forma de pétala. Alguns vírus, incluindo os coronavírus humanos OC43 (HCoV-OC43), contêm uma terceira glicoproteína (HE; 65 kDa) que causa hemaglutinação e possui actividade acetilesterase (Jawetz Melnick & Adelberg’s, 2016; p. 601).

Estrutura do SARS-CoV-22

A ordem dos genes para a codificação de proteínas por todos os coronavírus é Pol-S-E-M-N-3’. Vários pontos abertos de leitura que codificam as proteínas não estruturais e as proteínas HE diferem em número e ordem genética entre os coronavírus. O vírus da SARS, por exemplo, contém um número relativamente grande de genes intercalados para proteínas não estruturais na extremidade 3’ do genoma (Jawetz Melnick & Adelberg’s, 2016; p. 601).

 

REPLICAÇÃO DOS VÍRUS

Como se sabe, os vírus são parasitas intracelulares obrigatórios. Isso significa que não podem viver fora das células hospedeiras. Para a sua replicação, o vírus liga-se aos receptores nas células-alvo através da glicoproteína do envelope viral (S ou HE). O receptor para o coronavírus humano 229E é a aminopeptidase N, enquanto que o receptor funcional para a doença respiratória aguda grave causada por coronavirus (SARS-CoV) é a enzima conversora da angiotensina II (ACE2). O receptor para MERS-CoV é a dipeptil peptidase 4, também conhecida como CD26 (Jawetz Melnick & Adelberg’s, 2016; p. 601).

A glicoproteína S causa a fusão do envelope viral com membrana da célula hospedeira para depois se replicar dentro das células infectadas. Essa fusão ocorre em presença de um pH maior ou igual a 6,5.

Deve-se realçar as duas características do coronavirus que são importantes do ponto de vista epidemiológico e clínico, que são (Jawetz Melnick & Adelberg’s, 2016; p. 601): (a) uma elevada frequência de mutação durante cada ciclo de replicação incluindo a geração de um alta incidência de mutações por delecção; (b) alta frequência de recombinação durante a replicação (isto é incomum para um vírus RNA com um genoma não segmentado e pode contribuir para a evolução de novas estirpes de vírus). Essa última característica pode estar na base do surgimento do novo coronavirus responsável pela actual pandemia de COVID-19. Por outro lado, chama atenção para que não seja descurada a possibilidade de novos surtos no futuro se não forem controlados os factores deflagrantes de surtos por vírus desta espécie, a partir de qualquer parte do mundo.

No caso particular, a pandemia COVID-19 é causada por um coronavirus que sofreu mutação antigénica. Por essa razão é novo para a espécie humana, e, deste modo, não existe ainda nenhum tipo de imunidade contra esse vírus, o que justifica a sua rápida disseminação ao ponto de tornar-se uma pandemia.

  

DIAGNÓSTICO

Critérios para o diagnóstico

O diagnóstico da COVID-19 baseia-se nos critérios clínico-epidemiológico e laboratorial mediante a realização de uma reacção em cadeia de polimerase com transcrição reversa em tempo real (rRT-PCR) (Sohrabi et al., 2020).

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), define-se caso suspeito de COVID-19 em qualquer uma das seguintes situações (WHO, 2020):

  • O paciente com febre que apresentar pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, adejo nasal, dentre outros) ou histórico de viagem ou residência para área com transmissão local da doença conhecida nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas;
  • O paciente com febre que apresente pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, adejo nasal, dentre outros) ou histórico de contacto próximo com caso confirmado ou provável COVID-19, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas;
  • O paciente que se apresente com um quadro de doença respiratória aguda grave (febre e pelo menos um dos sintomas e sinais de doença respiratória, ex: tosse, dificuldade para respirar, adejo nasal) e necessidade de internamento hospitalar e ausência de diagnóstico alternativo que justifique o quadro clínico do paciente.

São elegíveis para realizar o teste laboratorial para a COVID-19 todos os pacientes que se enquadram nos três grupos acima mencionados, isto é, (a) indivíduos sintomáticos ou assintomáticos que tenham estado em locais com infecção comunitária, (b) indivíduos que tenham tido contacto com pessoa suspeita ou com doente de COVID-19, (c) indivíduos que se apresentem com um quadro de doença respiratória aguda grave sem causa aparente.

Por outro lado, devem ser elegíveis para o teste, os casos prováveis, isto é, os casos suspeitos cujo resultado de teste laboratorial para o COVID-19 tenha sido inconclusivo ou os casos suspeitos que por alguma razão não tenham sido submetidos ao teste laboratorial para o COVID-19.

Contudo, sugere-se que cada país deva definir as situações que devem ser sujeitas a testes laboratoriais, em função da intensidade da transmissão, do número de casos e da capacidade laboratorial. Neste sentido recomenda-se que a prioridade para a realização dos testes devam ser os casos suspeitos de COVID-19.

O diagnóstico definitivo de infecção pelo SARS-CoV-2 é estabelecido com base no resultado conclusivo positivo em RT-PCR, independentemente dos sinais e sintomas (Sohrabi et al., 2020).

1- https://thebiologist.rsb.org.uk/biologist/158-biologist/features/2309-focus-on-cov-sars-2
2- https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK554776/figure/article-52171.image.f3/

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Jawetz, Melnick, & Adelberg’s. Medical Microbiology. McGraw-Hill Education (2016). 27th Edition. P 602-605.

World Health Organization (2020). Global surveillance for COVID-19 caused by human infection with COVID-19 virus: interim guidance https://www.who.int/publications-detail/global-surveillance-for-human-infection-with-novel-coronavirus-(2019-ncov).

Sohrabi C, Alsafi Z, O'Neill N, Khan M, Kerwan A, Al-Jabir A, Iosifidis C, Agha R. World Health Organization declares global emergency: A review of the 2019 novel coronavirus (COVID-19). International Journal of Surgery. 2020; 76: 71–76 https://doi.org/10.1016/j.ijsu.2020.02.034

 

 

 

 

Ler mais ...

Aspectos Actuais sobre a Pandemia da COVID-19 no Contexto de Angola

  • Publicado em Saúde

Ilustração do vírion do SARS-CoV-2.1 

 

A Doença por Coronavírus (COVID-19) é nova e infecciosa, espalhou-se rapidamente pelo mundo, produzindo muitas mortes em curto espaço de tempo, tendo sido declarada como uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 11 de Março de 20202. O vírus causador da COVID-19 é o SARS-Cov-2, assim designado por pertencer à família Coronaviridae. Até ao aparecimento do SARS-CoV-2, estavam descritas duas outras estirpes causadoras de epidemias em humanos, com origem zoonótica: SARS-CoV-1, para a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) em 2002 e MERS-CoV para a Síndrome Respiratória do Médio Oriente em 2012.

Partículas do vírus SARS-CoV-2 (amarelo), como visto usando um microscópio electrónico.3

Seguindo as orientações da OMS, o Governo de Angola produziu um Plano Nacional de Contingência e Emergência para Controlo da Pandemia por COVID-19 para reduzir, ao mínimo, o risco de introdução e disseminação do SARS-CoV-2 e o impacto negativo de uma pandemia na saúde da população e na esfera económica e social do país. Deste modo, a titular do Ministério do Ensino Superior Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) criou, por Despacho n.º 03/20, de 26 de Setembro, um Grupo Técnico constituído por professores universitários e especialistas para dar suporte técnico-científico ao referido plano, facilitando a tomada de decisão, com base na evidência científica existente e permanentemente actualizada.

Ao mesmo tempo que se vão produzindo, de forma acelerada, novos conhecimentos científicos e acções de saúde pública, exigindo dos profissionais um esforço redobrado de actualização e combate da pandemia, existe ainda muito por se descobrir acerca dessa doença em diferentes contextos.

Assim, esta plataforma pretende disponibilizar informação científica actualizada que permita utilizar os conhecimentos científicos disponíveis para apoio a tomada de decisões e manter actualizados os profissionais e todos os interessados no combate a esta pandemia. Também pretende levantar a discussão sobre aspectos pertinentes do manuseio da pandemia no contexto Angolano.

Além dos recursos bibliográficos utilizados na elaboração dos capítulos que se seguem, também são indicados recursos adicionais para consulta pelos interessados.

1- Fonte: https://news.harvard.edu/gazette/story/2020/02/as-confirmed-cases-of-coronavirus-surge-path-grows-uncertain/
2 - https://youtu.be/LjmNySNlMks - Vídeo da Declaração do Director Geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus aos 11-03-2020.
3- https://www.newscientist.com/article/mg24532754-600-can-you-catch-the-coronavirus-twice-we-dont-know-yet/#ixzz6KcMNQ84H

 

 

Para mais informações sobre essas fontes consulte as seguintes ligações:

I.         Organização Mundial da Saúde (OMS)

Investigação global sobre a COVID-19
https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/global-research-on-novel-coronavirus-2019-ncov

 

II.         Academia Africana de Ciências
Segurança da Saúde Global: a COVID em África
http://aasciences.africa/covid-19-updates

 

III.         Instituto de Higiene e Medicina Tropical
Universidade Nova de Lisboa
Dossier: Origem e dispersão pandémica do coronavírus SARS-CoV-2, causador da COVID-19 (atualizado)
https://www.ihmt.unl.pt/origem-e-dispersao-pandemica-do-coronavirus-sars-cov-2-causador-da-covid-19/

 

IV.         Outros recursos bibliográficos
NEJM: https://www.nejm.org/coronavirus
BMJ: bmj.com/coronavirus
Lancet: https://www.thelancet.com/coronavirus
JAMA: https://jamanetwork.com/journals/jama/pages/coronavirus-alert
https://www.cochrane.org/special-collection-coronavirus-covid-19-evidence-relevant-critical-care
https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/php/guidance-evaluating-pui.html
https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-nCoV/hcp/index.html
https://www.uptodate.com/contents/coronavirus-disease-2019-covid-19


 


CAPÍTULOS

(clique nos títulos sublinhados para aceder ao conteúdo. Os capítulos sem link ainda estão em preparação)

  1. INTRODUÇÃO
  2. SUMÁRIO E RECOMENDAÇÕES
  3. VIROLOGIA E BIOLOGIA MOLECULAR
  4. EPIDEMIOLOGIA E FISIOPATOLOGIA
  5. QUADRO CLÍNICO E DIAGNÓSTICO
  6. TRATAMENTO
  7. EVOLUÇÃO
  8. MANUSEIO DOS CASOS
  9. SITUAÇÕES ESPECIAIS
  10. VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA
  11. MEDIDAS DE PREVENÇÃO
  12. ASPECTOS BIOÉTICOS

 

Última actualização: 25/05/2020 

Ler mais ...

Participe na Votação do Nome para o "Programa de Apoio ao Ensino Superior"

O Programa de Apoio ao Ensino Superior é financiado pela União Europeia e implementado pela agência Expertise France com uma duração total de 60 meses (Dezembro de 2019 - Dezembro de 2024 _ 13 milhões de Euros). O programa apoia o Subsistema de ensino superior na produção de conhecimento e inovação com fundos para investigação, criação de novos cursos de pós-graduação e ensino de competências relevantes para formar mais quadros especializados, com o objectivo de aumentar a diversificação económica e a criação de emprego em sectores prioritários.

No âmbito do início do “Programa de Apoio ao Ensino Superior” (2019-2024), ao benefício do Ministério de Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, da Unidade Técnica de Gestão do Plano Nacional de Formação de Quadros e das Instituições de Ensino Superior e Instituições de Investigação Científica e Desenvolvimento angolanas, a Agência Expertise France lança um processo de votação para a selecção do nome do programa em causa.

O Programa tem 3 objectivos principais:

  1. Reforçar o alinhamento entre a governação e os instrumentos de política no domínio do ensino superior, no âmbito da especialização na investigação pós-graduada em sectores prioritários;
  2. Aumentar a especialização e o reconhecimento das instituições de pós-graduação;
  3. Aumentar a igualdade no acesso à pós-graduação e progressão na carreira para os grupos vulneráveis.

O nome escolhido será acompanhado de um logo-tipo que irá reflectir outras componentes do Programa. Como tal, convidamos a todos a participar no processo de votação do nome do programa, nas seguintes opções:

- GERAÇÃO MIRÁBILIS

- CAPACITA

- DINAMUS-ES

- GENIUS

- UNI AO

- SOPHIA (sabedoria)

 

Para votar, basta fazê-lo através da rubrica "pergunta do mês" ou então, clique Aqui.

 

Ler mais ...

PDCT Edital Nº1: Resultados da Avaliação das Propostas de Projecto de Investigação Científica (Actualização)

Considerando o Edital Nº1 - Financiamento de Projectos de Investigação Científica aberto pelo Projecto de Desenvolvimento de Ciência e Tecnologia (PDCT), a ser executado pelo Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, informa-se que o processo de avaliação é por pares (Peer Review) e que os resultados actualmente são os seguintes:

 

Id

Título

Domínio Científico

Resultado

11

Reconhecimento das espécies de moluscos dulçaquícolas, sua distribuição na província do Uíge e o seu papel como vector de agentes patogénicos com repercussões em Saúde e na economia

1.Ciências Exactas e Naturais

Aprovado

12

Obtenção de Plantas Tolerantes à Deficiência Hídrica Utilizando a Mutação Induzida com Raios Gama para Solos da Província do Cunene – Angola

4. Ciências Agrárias e Veterinárias

Rejeitado

13

Caracterização Geológica e Geotécnica dos Municípios do Uíge para efeito de Planeamento Urbano

1.Ciências Exactas e Naturais

Aprovado

14

Intervenção comunitária para a preparação psicoprofilatica das grávidas para o parto na província de Malanje

3. Ciências Médicas e da Saúde

Rejeitado

15

Levantamento etnofarmacologico das potencialidades terapêuticas das plantas de Malanje

3. Ciências Médicas e da Saúde

Aprovado

16

Formação para a Criação e Gestão de Revistas Científicas na Plataforma OJS

2. Engenharia e Tecnologia

Rejeitado

17

Gestão Ambiental para a Conservação da Biodiversidade nos Ecossistemas da Província do Cunene, como Base para um Desenvolvimento Sustentável

1.Ciências Exactas e Naturais

Aprovado

18

Projecto de Gestão Integrada do Morro do Moco

1.Ciências Exactas e Naturais

Rejeitado

19

Programa Psicoeducativo "PROTEC" para atenção aos Pacientes com TCE e de forma geral com Problemas Neurológicos que frequentam o Centro de Medicina e Reabilitação Fisica Dr. António Agostinho Neto

3. Ciências Médicas e da Saúde

Rejeitado

20

Caracterização Mineralógico-Geoquímica das Rochas Máficas e Ultramáficas do Sudoeste Angolano e o seu Potencial para os Metais Estratégicos (Ni-Cu-Co-PGE)

1.Ciências Exactas e Naturais

Aprovado

22

Estudo de Viabilidade da Tecnologia de Compostagem Natural na Província de Benguela na Localidade do Dombe-Grande

4. Ciências Agrárias e Veterinárias

Aprovado

23

Pesquisa Neonatal de Anemia Falciforme no Hospital Geral de Benguela

3. Ciências Médicas e da Saúde

Rejeitado

24

Compotamento de Patologias Cirúrgicas em Pacientes com Infecção HIV/SIDA em Benguela 2017-2020

3. Ciências Médicas e da Saúde

Rejeitado

25

Glossário Terminologia Médica Inglês-Português

3. Ciências Médicas e da Saúde

Rejeitado

26

Desenvolvimento de Trabalho independente na formação de estudantes da Faculdade de Medicina de Benguela

3. Ciências Médicas e da Saúde

Rejeitado

27

Ensaio de Avaliação Clínica Terapêutica do Soro Antiofídico Trivalente em 3 Províncias de Angola

3. Ciências Médicas e da Saúde

Aprovado

28

Identificação e análise das potencialidades da agricultura familiar na promoção do agro-negócio em Angola: Estudos de caso nas regiões Norte, Centro e Sul

4. Ciências Agrárias e Veterinárias

Aprovado

31

Concepção de uma estação experimental de tratamento de águas residuais do campus universitário Kimpa Vita na província do Uíge, em Angola, por leitos construídos de macrófitas

1.Ciências Exactas e Naturais

Rejeitado

30

Modelo de Agricultura sustentável para Norte de Angola

4. Ciências Agrárias e Veterinárias

Rejeitado

35

Monitorização da Eficácia do uso de Biolarvicidas em diferentes contextos ecológicos para o controlo da transmissão da Malaria e outras Arboviroses em Angola

3. Ciências Médicas e da Saúde

Aprovado

21

Estudo do Comportamento geotécnico, e geoquímico de argilas oligocénicas da região de Luanda e arredores para utilização na indústria de cerâmica

2. Engenharia e Tecnologia

Rejeitado

32

Rastreamento do Câncro do Colo Uterino

3. Ciências Médicas e da Saúde

Aprovado

33

Reconstrução de séries temporais de precipitação e de caudais diários com Modelos de Regressão Dinâmica na bacia hidrográfica do Catumbela

2. Engenharia e Tecnologia

Aprovado

34

Análise experimental, à escala piloto, da produção e composição de biogás gerado por digestão anaeróbia de resíduos urbanos em biodigestores “batch”

2. Engenharia e Tecnologia

Aprovado

36

Geologia das Áreas Urbanas

1.Ciências Exactas e Naturais

Aprovado

37
Complexos de Cobre com Ligandos Nitrogenados com Possíveis Propriedades Bioactivas 
1.Ciências Exactas e Naturais Aprovado
38
Colecção de variedades locais de culturas alimentares na região leste do
país (Lunda Norte, Lunda Sul e Moxico)
4. Ciências Agrárias e Veterinárias Rejeitado
39
Projecto Ecológico Salvemos a nossa Casa Comum: Educação para a Saúde Ambiental, Defesa e Promoção da Vida.
1.Ciências Exactas e Naturais Rejeitado
40
Métodos Práticos para Produção de Ferramentas e Máquinas de Apoio e Promoção dos Micros – Empreendedores Artesão nas Periferias das Cidades de Angola.
2. Engenharia e Tecnologia Rejeitado
41
Aplicação da sísmica de refracção e geoeléctrica para a determinação das espessuras do perfil do solo nas zonas de ravinamentos do município de Saurimo - Lunda Sul
1.Ciências Exactas e Naturais Rejeitado
42
Para uma Angola feliz e a sorrir: Unidos na luta contra a Oncocercose nos Municípios da Nharea e Andulo - Bié
3. Ciências Médicas e da Saúde Rejeitado
43
Modelação, Optimização, Concepção e Produção de Processos Energéticos.
2. Engenharia e Tecnologia Aprovado
59

Transferência de Conhecimentos em Ensaios Não Destrutivos aos actores do Sistema Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovação de Angola

2. Engenharia e Tecnologia  Rejeitado
69
Ciência e Luz sem Fronteira: Criação de Objectos Mão na Massa – Valorizando a Inventividade e a Vivência em Rede 
1.Ciências Exactas e Naturais Rejeitado
79 Alfabetização midiática-informacional e desafios ambientais: Desenvolvimento e teste de uma proposta para a educação básica, usando soluções próprias da comunidade  1.Ciências Exactas e Naturais Aprovado
107 Estudo da Qualidade de Água do Rio Muembeje  1.Ciências Exactas e Naturais Rejeitado
113 Campus Virtual/Biblioteca Virtual  2. Engenharia e Tecnologia Rejeitado
116 Sistema Integrado de Gestão Acadêmica da Universidade Kimpa Vita da República de Angola  2. Engenharia e Tecnologia Rejeitado
117 Modelo Automatizado para o Prognóstico Do Rendimento Académico em Estudantes Da Universidade Kimpa Vita da República De Angola  1.Ciências Exactas e Naturais Rejeitado
128 Capacitação das Instituições Angolanas para o Ensino Pré e Pós-Graduado da Auscultação através de Simulação Médica  3. Ciências Médicas e da Saúde Aprovado
135 Veículo Autónomo de Recepção e Inspecão Ferroviária, Caso de Estudo: Empresa de Caminhos de Ferro de Benguela  2. Engenharia e Tecnologia Rejeitado 
138  Promover, acelerar e facilitar o acesso a energia solar fotovoltaica em Angola (Sistema de apoio á decisão para avaliação técnica e financeira de instalações fotovoltaicas) 2. Engenharia e Tecnologia Rejeitado
121 Valorização integral dos recursos pesqueiros: Biologia Pesqueira de duas Espécies de Pequenos Pelágicos da Costa Angolana  1.Ciências Exactas e Naturais Aprovado
148 Detecção de biotoxinas marinhas em moluscos bivalves nas Baías de Lobito e península de Mussulo: Uma abordagem ecossistémica, incluindo a segurança alimentar para reduzir os riscos à saúde das comunidades locais e aumentar a sua qualidade vida  1.Ciências Exactas e Naturais Aprovado 
124 Influência da Poluição do Ambiente Marinho na Redução da Biodiversidade no Namibe  1.Ciências Exactas e Naturais Aprovado
58 Diagnóstico do Estado actual das Águas Subterrâneas na Região do Curoca/ Província do Cunene. 1.Ciências Exactas e Naturais Aprovado
93 Circulação de Populações em Luanda e nos seus Arredores a partir fim do século XIX até em 1961 5.Ciências Sociais  Rejeitado
44 Análise da qualidade dos solos da Zona agrícola da Funda 1.Ciências Exactas e Naturais Rejeitado
47 Avaliação do Perigo por deslizamentos no Morro de Moco da Província do Huambo  1.Ciências Exactas e Naturais Aprovado
52 Modelação, da Erosão Hídrica para o Prevenção e Contenção de Ravinas 2. Engenharia e Tecnologia Aprovado
54 Comprovação da Qualidade de Medicamentos Comercializados em Angola (CQMCA), através de métodos analíticos  3. Ciências Médicas e da Saúde Rejeitado
55 Plataforma de acesso digital (PAD) para desenvolvimento da investigação e saúde pública em Angola  3. Ciências Médicas e da Saúde Aprovado
61 Optimização da fertilização fosfatada na região do Huambo 4. Ciências Agrárias e Veterinárias Aprovado
68 Estudo da ritmicidade biológica na eletrofisiologia cardíaca de indivíduos saudáveis 3. Ciências Médicas e da Saúde Rejeitado
107 Desenvolvimento de um Consentrado Genético de Produção Animal na Área Experimental doi Instituto Superior Politécnico Da Huíla 4. Ciências Agrárias e Veterinárias Rejeitado
149 Diagnóstico de nemátodes parasitas das culturas em Angola – Cuanza Norte 4. Ciências Agrárias e Veterinárias Rejeitado
72 Avaliação e seguimento da resposta pós implante de pacemaker em Angola: Indicações, modos e grau de satisfação  3. Ciências Médicas e da Saúde Rejeitado
151 A Preveção da Malária como Infermidade Infeciosa no Bairro Piloto, Kuito, Bié 3. Ciências Médicas e da Saúde Rejeitado 
152  Saúde mental, desenvolvimento psicológico e cultura 5. Ciências Sociais Rejeitado 
153  Gestão Integrada da Água Potável e Saneamento dos Recursos Hídricos no Bairro Cantífla no Município, do Kuito, Província do Bié 1.Ciências Exactas e Naturais Rejeitado 
109 Tecnologias de manejo e exploração dos pastos no fasendas de gado
dedicada à engorda de bovinos na região sul- oeste de angola 
1.Ciências Exactas e Naturais Rejeitado
46 Sistema de alerta Epidemiológico 2. Engenharia e Tecnologia Aprovado
60 Sistema de Gestão Informatizada dos Serviços Municipalizados (Bloco/Mercados e Recintos Feirais) 2. Engenharia e Tecnologia Aprovado
87 Conexão Académica 1.Ciências Exactas e Naturais Rejeitado
156 Estudo de Plantas medicinais angolanas usadas no tratamento de doenças tropicais negligenciadas 1.Ciências Exactas e Naturais Aprovado
56 Biodiversidade da Bacia Hidrográfica do baixo Cuanza-Conservação e Valorização 1.Ciências Exactas e Naturais Aprovado
64 Relação epidemiológica entre a prevalência de helmintoses e a prevalência de asma e atopia em crianças na Província do Bengo 3. Ciências Médicas e da Saúde Aprovado
150 Eu te Dou um Sorriso 3. Ciências Médicas e da Saúde Rejeitado
77 Estudo Geobotânico da Região do Cuanza-Sul 1.Ciências Exactas e Naturais Aprovado
80 Tecnologia de inovação do processamento da Kissangua 2. Engenharia e Tecnologia Aprovado
78 Estudo da Vegetação da Província do Bengo em Angola 1.Ciências Exactas e Naturais Rejeitado
70 Kit de Diagnóstico Médico Móvel 3. Ciências Médicas e da Saúde Rejeitado
102 Reaproveitamento e tratamento de águas residuais domésticas e pluviais 2. Engenharia e Tecnologia Rejeitado
86 Propriedades físico-químicas e potencial como material cimentício suplementar 2. Engenharia e Tecnologia Rejeitado

 

Avisos:

  1. Os resultados são actualizados à medida que o PDCT recebe as revisões. Alguns dos resultados aqui apresentados serão ainda validados pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD).
  2. As propostas que não constam da tabela encontram-se em avaliação. Assim que o PDCT receba as respectivas avaliações, o resultado será enviado por e-mail ao Investigador Principal e será aqui divulgado.
  3. Os investigadores principais dos projectos aprovados, que ainda não o fizeram, deverão enviar o Acordo de Financiamento devidamente preenchido e assinado (Clique aqui para baixar o referido Acordo).
  4. Assinatura dos Acordos de Financiamento, relativos aos projectos recentemente aprovados, está atrasada. Aguardamos a Não-Objecção do BAD. Assim que a recebermos, entraremos em contacto.
  5. Os investigadores principais dos projectos de investigação já financiados deverão enviar os relatórios de progresso.

 

Última Actualização: 8 de Julho 2020.

 

 

Ler mais ...

Chamada para Candidaturas: EDCTP Mobiliza Financiamento para a Investigação sobre a COVID-19 na África Subsaariana

A EDCTP (European & Developing Countries Clinical Trials Partnership) informa que estão abertas as candidaturas para a apresentação de propostas para apoiar a investigação clínica em doenças relacionadas à pobreza, incluindo doenças infecciosas negligenciadas, e o desenvolvimento da capacidade de investigação na África Subsaariana. Estão disponíveis sete (7) chamadas, que representam um investimento de mais de € 80 milhões de Euros, com um prazo de candidaturas até o dia 17 de Abril de 2020.

Destas  sete (7) chamadas, foi aprovada a iniciativa de financiamento de emergência como resposta Europeia à emergência COVID-19. O “Mecanismo de Financiamento de Emergência” da EDCTP permite uma rápida mobilização de fundos de investigação com base em um convite à manifestação de interesse em emergências excepcionais e devidamente fundamentadas. A EDCTP considera uma situação como uma emergência se for imprevisível e apresenta um risco sério e imediato para a saúde humana. O status “Emergência” é adoptado somente após uma declaração oficial de uma situação como 1) uma Emergência de Saúde Pública de Interesse Internacional (PHEIC) de acordo com a Organização Mundial da Saúde ou 2) uma emergência de saúde pública de acordo com a Decisão 1082/2013 / UE ou 3) uma emergência sob as estruturas e regulamentos nacionais aplicáveis. 

Após o novo surto da doença de Coronavírus (COVID-19) em Dezembro de 2019, houve uma rápida disseminação sem precedentes em mais de 181 países, com mais de 1 milhão de casos confirmados globalmente (1) a partir de 3 de Abril de 2020.

À luz do crescente número de casos relatados nos países afectados, incluindo vários países da África Subsaariana, a Associação EDCTP concordou em activar o mecanismo de financiamento emergencial para apoiar as Acções de Investigação e Inovação (AIRs) como parte da resposta Europeia a COVID-19.

Para mais informações consulte: https://www.edctp.org/funding-opportunities/calls-for-proposals-for-funding-of-clinical-research-on-poverty-related-infectious-diseases/

Ler mais ...
Assinar este feed RSS

Links Úteis

Links Externos

Contactos

Redes Sociais